???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/775
Tipo do documento: Dissertação
Título: A casa e a biblioteca: espaços afetivos regidos pela mulher em obras de Stella Maris Rezende
Título(s) alternativo(s): The house and the library: affective spaces ruled by women, by Stella Maris Rezende works
Autor: Siqueira, Julya Costa 
Primeiro orientador: Gandra, Jane Adriane
Primeiro membro da banca: Gandra, Jane Adriane
Segundo membro da banca: David, Nismária Alves
Terceiro membro da banca: Carvalho, Maria Meire de
Resumo: Esta dissertação discute o afeto como extensão espacial numa trilogia,de Stella Maris Rezende, composta por: A mocinha do Mercado Central (2011), A sobrinha do poeta (2012) e As gêmeas da família (2013). Há mais de duas décadas, essa autora mineira vem escrevendo tanto para o público juvenil como para adultos. Contudo, o recorte pensado se centra na elaboração da sua criação literária infantojuvenil, uma vez que os seus livros têm boa aceitação junto à crítica e ao público jovem. Surpreende a sua produção diversificada e abundante, revelando uma escritora que privilegia a experimentação pela hibridização entre os gêneros textuais, mesclando-os a outras manifestações artísticas, como cinema, teatro e arte. Esses três livros juvenis discutem a complexa condição humana na perspectiva da adolescente. À frente desse imaginário, estão protagonistas que atravessam os mesmos conflitos da maioria do seu público leitor, relativos à conturbada e melindrosa puberdade. Além de enfrentarem as angústias e incertezas dessa transição, as protagonistas ainda enfrentam os preconceitos e interditos impostos pelo patriarcado e pela moral cristã. Ao longo desses romances de formação, algumas viagens são experienciadas e imaginadas por Maria Campos, Leodegária Moura e as trigêmeas Maria da Fé, Maria da Esperança e Maria da Caridade. À medida que transitam por espaços geográficos, deparam- se com a adversidade e com a alteridade e vão adquirindo um conhecimento mais aguçado de si e do outro. Descobrem e gerenciam as contradições da vida, tais como alegria e melancolia, tragédia e magia, sonho e realidade. Em outras circunstâncias, a figura feminina está no centro de espaços de afetividade, como a biblioteca. Na condição de mediadora, indica caminhos entre o saber e a humanidade daqueles que estão em seu entorno. Nas narrativas, a casa, que usualmente compreende o sentido de lar, não apresenta característica como ponto de chegada, mas sempre como porto de partida, o que provoca a busca pela liberdade das protagonistas. Para alcançarmos esses resultados, esta pesquisa utilizou como metodologia a análise literária. Como fundamentação teórica, recorremos aos estudos de literatura com Abramovich (1989), Candido (2006), Coelho (2000), Lajolo e Zilberman (2004), Hunt (2010) e Zilberman (2007), da topologia e do espaço literário com Bachelard (1990), Borges Filho (2007; 2008), Brandão (2013), Dimas (1987), Lins (1976); da crítica feminista Hollanda (1994) e Dalcastagnè (2005; 2008); e de identidade embasada principalmente em Bauman (2005), Hall (2006). Portanto, quando Stella Maris oportuniza ao jovem leitor submergir num universo ficcional aberto à erudição, à cultura popular, à simbologia e a reflexões sobre temas tabus, a sua escritura destoa dos padrões predominantes da criação literária juvenil, que cuida muitas vezes somente dos aspectos das aventuras e de mistérios.
Abstract: This dissertation discusses affection as a spatial extension in a trilogy, by Stella Maris Rezende, composed by: A mocinha do Mercado Central (2011), A sobrinha do poeta (2012) and As gêmeas da família (2013). For over two decades, this author from Minas Gerais has been writing for both youth and adults. However, the thought cut focuses on the elaboration of his literary creation for children and adolescents, since her books are well accepted by critics and young audiences. Her diverse and abundant production is surprising, revealing a writer who favors experimentation through hybridization between textual genres, mixing them with other artistic manifestations, such as cinema, theater and art. These three adult young books discuss the complex human condition from the teenagers perspective. Ahead of this imaginary, they are protagonists who go through the same conflicts of the majority of their reading public, related to the troubled and touchy puberty. In addition to facing the anxieties and uncertainties of this transition, the protagonists still face them, once more imposed by patriarchy and Christian morality. Throughout these three Bildungsroman, some trips are experienced and imagined by Maria Campos, Leodegária Moura and the triplets Maria da Fé, Maria da Esperança and Maria da Caridade. As they move through geographical spaces, they found adversity and otherness and acquire a more acute knowledge of themselves and the other. They discover and manage life's contradictions, such as joy and melancholy, tragedy and magic, dream and reality. In other circumstances, the female figure is at the center of spaces of affection, such as the library. As a mediator, it indicates paths between knowledge and the humanity of those around it. In the narratives, the house, which usually understands the meaning of home, does not have a characteristic as a point of arrival, but always as a port of departure, which causes the search for freedom of the protagonists. For to reach our goal, this research used literary analysis as a methodology. As a theoretical foundation, we use literature studies with Abramovich (1989), Candido (2006), Coelho (2000), Lajolo and Zilberman (2004), Hunt (2010) and Zilberman (2007), of topology and literary space with Bachelard (1990), Borges Filho (2007; 2008), Brandão (2013), Dimas (1987), Lins (1976); feminist criticism Hollanda (1994) and Dalcastagnè (2005; 2008); and identity based mainly on Bauman (2005), Hall (2006). Therefore, when Stella Maris gives the young reader the opportunity to immerse himself in a fictional universe open to scholarship, popular culture, symbology and reflections on taboo themes, his writing disagrees with the predominant patterns of Young Adults literary creation, which often takes care only of aspects of adventures and mysteries.
Palavras-chave: Espaço
Afeto
Gênero
Identidade
Literatura juvenil
Space; Literature Juvenile
Affection
Genre
Identity
Literature juvenile
Área(s) do CNPq: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado em Língua, Literatura e Interculturalidade
Programa: Programa de Pós-Graduação Strito sensu em Língua, Literatura e Interculturalidade (POSLLI)
Citação: SIQUEIRA, Julya Costa. A casa e a biblioteca: espaços afetivos regidos pela mulher em obras de Stella Maris Rezende. 2020. 105 f. Dissertação (Mestrado em Língua, Literatura e Interculturalidade) – Câmpus Cora Coralina, Universidade Estadual de Goiás, Goiás, GO, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/775
Data de defesa: 13-Feb-2020
Appears in Collections:Mestrado Acadêmico em Língua, Literatura e Interculturalidade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULYA_COSTA_SIQUEIRA.pdfDissertação654,74 kBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.