???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/590
Tipo do documento: Dissertação
Título: Movimentos de giro no olhar sobre tornar-se velho/a: uma experiência de formação sobre o ensino de língua inglesa para/com pessoas 60+
Título(s) alternativo(s): Looking otherwise into becoming old: a teacher education experience of English language teaching to/with 60+ people
Autor: Costa-Silva, Dione Uester 
Primeiro orientador: Silvestre, Viviane Pires Viana
Primeiro membro da banca: Silva, Barbra do Rosário Sabota
Segundo membro da banca: MASTRELLA-DE-ANDRADE, Mariana Rosa
Terceiro membro da banca: Oliveira, Hélvio Frank de
Resumo: Nesta pesquisa, intitulada “Movimentos de giro no olhar sobre tornar-se velho/a: uma experiência de formação sobre o ensino de língua inglesa para/com pessoas 60+”, objetivo problematizar que sentidos sobre ser velho/a no Brasil e sobre o ensino de inglês para/com pessoas 60+ são construídos em um curso de inglês 60+ – com três alunas 60+ (pesquisa A) e em um curso de formação docente – com quatorze licenciandas de Letras da Universidade Estadual de Goiás UEG (pesquisa B), sendo que ambas as pesquisas estão imbricadas. Os objetivos específicos do estudo são: a) discutir as percepções das agentes em relação ao sujeito velho, à velhofobia e ao envelhecimento; b) analisar atividades pedagógicas de língua inglesa para/com pessoas 60+ produzidas pelas licenciandas; e c) refletir a respeito das percepções das licenciandas sobre essa experiência de formação docente. Esta pesquisa é pautada pela pesquisa qualitativa e interpretativista (DENZIN; LINCOLN, 2013), utilizando-se das seguintes fontes para a geração de material empírico: questionário inicial; roteiro de estudo; encontro virtual (gravado em áudio e vídeo e, posteriormente, transcrito); chat no Zoom; atividade pedagógica; feedback final; e conversas do curso inglês 60+ (gravadas em áudio e, posteriormente, transcritas). As epistemologias que fundamentam este estudo são o pensamento decolonial (KRAMSCH, 2019; MALDONADO-TORRES, 2007; SILVESTRE, 2017; SILVESTRE; SABOTA; PEREIRA, 2020; WALSH, 2013, 2018, entre outros/as), pesquisas sobre o envelhecimento e o que significa ser velho/a na sociedade (AGUIAR, 2018; BEAUVOIR, 1970; BOSI, 1979; GOLDENBERG, 2020; KRENAK, 2020; LIMA, 2020, entre outros/as), e sobre o ensino de línguas voltado às pessoas velhas (CONCEIÇÃO, 1999; FRANK, 2010; GUIMARÃES, 2006; MURPHY; EVANGELOU, 2016; PIZZOLATTO, 1995, 2008; TAVARES; MENEZES, 2020, entre outros/as). O estudo e a análise do material empírico caminham para os chamados “movimentos de giro no olhar”, tentativas de um movimento serpentino que busca um conhecer-com, estimular a postura, trabalhar a agência e outras maneiras de ser/viver com as agentes desta pesquisa. Nesse sentido, este trabalho promoveu novas alternativas por meio de uma maneira outra de ver (SILVESTRE; SABOTA; PEREIRA, 2020), com o intuito de abrir espaços para discutir questões de envelhecimento, pandemia e velhofobia, bem como possibilidades de ensino de língua inglesa para/com alunos/as 60+. No que concerne às percepções sociais em torno de ser velho/a, a investigação aponta que as agentes mudaram suas percepções sobre a velhice e vislumbraram possibilidades e estratégias de ensino de língua inglesa para/com alunos/as 60+ que antes não eram consideradas. Sendo assim, esta pesquisa contribuiu para a compreensão da necessidade de uma formação docente que inclua as pessoas velhas nos currículos dos cursos de Letras – reconhecendo-as como sujeitos com direitos –, bem como para a defesa da promoção de esforços para um ensino mais inclusivo.
Abstract: In this master’s thesis, entitled “Looking otherwise into becoming old: a teacher education experience of English language teaching to/with 60+ people”, Idiscuss the meanings of being old in Brazil and of English language teaching to/with +60 people that are constructed in a teacher education course with fourteen undergraduate students from“English60+” course with three students (research A) and in a Letras course (B.A. in language teaching) at the State University of Goiás (research B),interweaving both studies.Thus, the specific objectives of this study are the following: a) to discuss the perceptions of the agents in relation to the old subject, ageism, and aging; b) to analyze English language teaching activities designed for/with 60+ people, produced by the student teachers; and c) to reflect on the undergraduates’ perceptions of this teacher education experience. This research is guided by the qualitative and interpretative approach (DENZIN; LINCOLN, 2013), by using the following sources for the generation of empirical material: initial questionnaire; study guidelines; virtual meeting (recorded in audio and video and later transcribed), chat on Zoom; teaching activities; final feedback and conversations about the “English60+” course (recorded in audio and later transcribed). The epistemologies on which this study is grounded are decolonial thinking (KRAMSCH, 2019; MALDONADO-TORRES, 2007; SIVESTRE, 2017; SILVESTRE; SABOTA; PEREIRA, 2020; WALSH, 2013, 2018, among others), research on aging and what it means to be old in society (AGUIAR, 2018; BEAUVOIR, 1970; BOSI, 1979; GOLDENBERG, 2020; KRENAK, 2020; LIMA, 2020, among others), and about language teaching aimed at old people (CONCEIÇÃO, 1999; FRANK, 2010; GUIMARÃES, 2006; MURPHY; EVANGELOU, 2016; PIZZOLATTO, 1995, 2008; TAVARES; MENEZES, 2020, among others). This study and analysis of the empirical material gesture towards what I call “looking otherwise”, which concerns attempts of a serpentine movement that seeks to get to know-with, work with people’s agency, stimulate an active posture, and provide other ways of being/living together with the agents of this research. In this respect, this study sought to promote new alternatives by means of a different way of seeing (SILVESTRE; SABOTA; PEREIRA, 2020) in order to open spaces to discuss issues concerning aging, pandemic, and ageism, as well as possibilities of English language teaching to/with 60+ students. With regard to social perceptions of being old, this investigation indicates that the agents changed their perceptions of old age and could envision possibilities and strategies for teaching English to/with 60+ students, which had not been previously considered. Thus, this research contributed to the reflection and understanding of the need to include old people in the curricula of the Letras course (B.A. in language education) – recognizing them as subjects with rights – and it also contributed to supporting the encouragement of efforts aimed a more inclusive teaching.
Palavras-chave: Língua inglesa - Terceira idade
Envelhecimento
Formação docente
Deocolonialidade
Idoso
English language
Aging
Teacher education
Decoloniality
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias
Programa: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias (PPG-IELT)
Citação: COSTA-SILVA, Dione Uester. Movimentos de giro no olhar sobre tornar-se velho/a: uma experiência de formação sobre o ensino de língua inglesa para/com pessoas 60+. 2021. 156 f. Dissertação( Mestrado Interdisciplinar em Educação, Linguagem e Tecnologias) - Unidade Universitária Anápolis de Ciências Socioeconômicas e Humanas, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis, GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/590
Data de defesa: 31-Mar-2021
Appears in Collections:Mestrado em Educação Linguagem e Tecnologias(IELT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Dione Uester_COSTA-SILVA_FINAL.pdfDISSERTAÇÃO2,71 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.