???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/553
Tipo do documento: Dissertação
Título: Impactos socioambientais da eucaliptocultura e avaliação da toxicidade da água de decomposição das folhas de Eucalyptus urophylla S.T. Blake (Myrtaceae) em Allium cepa L. (Amaryllidaceae)
Título(s) alternativo(s): Socio-environmental impacts of eucaliptoculture and evaluation of the toxicity of decomposition water of Eucalyptus urophylla S.T. Blake (Myrtaceae) in Allium cepa L. (Amaryllidaceae)
Autor: Guerino, Ritielly Maria Guimarães 
Primeiro orientador: Resende, Isa Lucia de Morais
Primeiro membro da banca: Resende, Isa Lucia de Moraes
Segundo membro da banca: Hannibal, Wellington
Terceiro membro da banca: Martins, Carla de Moura
Resumo: O interesse comercial faz com que a cada ano aumente a produção em larga escala de Eucalyptus spp. fora do seu ambiente de origem. Associado a essa expansão da eucaliptocultura estão os impactos positivos e negativos da produção. A contribuição com a balança comercial, preservação da mata nativa e fixação de carbono se destacam como benefícios. Por outro lado, os impactos negativos abrangem problemas socioambientais, qualidade e disponibilidade de água, qualidade do solo, redução da biodiversidade e efeito tóxico dos compostos liberados pela planta. Diante disto, esta pesquisa objetivou no primeiro capítulo realizar uma compilação de dados qualitativos e quantitativos sobre os impactos causados pela eucaliptocultura e no segundo capítulo avaliar a toxicidade da água de decomposição de folhas de Eucalyptus urophylla S.T. Blake (Myrtaceae) em Allium cepa L. (Amaryllidaceae). Com subsídio na literatura pode-se inferir que a produção científica a respeito dos impactos causados pela eucaliptocultura de 2008 a 2018 ainda é incipiente. A maioria das pesquisas avalia os impactos sobre a qualidade do solo e uma quantidade ínfima sobre a biodiversidade e os problemas sociais, fato preocupante mediante a expansão da produção. Foram encontrados 32 compostos liberados durante os diferentes tratamentos de decomposição e do extrato aquoso das folhas, por cromatografia gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-EM). Os compostos 2-etil-1-hexanol, fenchone, cis-di-hidrocarvona, e trans-di-hidrocarvone apareceram na água em decomposição das folhas em todos os períodos, mas foram ausentes no extrato de folhas. No entanto, compostos como o eucaliptol, α-pineno e acetato de α-terpinyl estiveram presentes apenas no extrato. Os compostos fazem parte das classes de monoterpenos, sesquiterpenos, triterpenos e outros. Quanto à toxicidade o efeito foi comprovado através da inibição do crescimento radicular de Allium cepa, identificado após a exposição das raízes a diferentes concentrações da água de decomposição de folhas de eucalipto em diferentes períodos. Para citotoxicidade, avaliada através de corte histológicos das raizes expostas as diferentes concentrações e períodos de decomposição, as alterações não foram suficientes para indicar o efeito tóxico. No entanto, foram identificadas algumas mutações e morte celular e alterações morfológicas nas raízes de Allium cepa. A produção acadêmica sobre os impactos da produção de eucalipto nos últimos dez anos foi baixa, principalmente se considerarmos que a eucaliptocultura tem crescido anualmente, é necessário que mais estudos sejam produzidos sobre os impactos dessa monocultura em larga escala, principalmente relacionados com os impactos socioambientais. Os compostos liberados pelas folhas de E. urophylla durante a decomposição em água, apresentam efeito tóxico comprovado pela inibição do crescimento radicular de Allium cepa, sendo maior nos primeiros 10 dias.
Abstract: Commercial interest increases the large-scale production of Eucalyptus spp. outside their home environment. Associated with this expansion of eucalyptus culture are the positive and negative impacts of production. The contribution with the trade balance, native forest preservation and carbon sequestration stand out as benefits. On the other hand, the negative impacts include socioenvironmental problems, water quality and availability, soil quality, biodiversity reduction and toxic effect of the compounds released by the plant. In the first chapter, this research aimed to compile qualitative and quantitative data on the impacts caused by eucalyptus plantations, and in the second chapter to evaluate the toxicity of the decomposition water of leaves of Eucalyptus urophylla S.T. Blake (Myrtaceae) on Allium cepa L. (Amaryllidaceae). With subsidy in the literature it can be inferred that the scientific production regarding the impacts caused by eucalyptus culture from 2008 to 2018 is still incipient. Most research evaluates the impacts on soil quality and a tiny amount on biodiversity and social problems, a matter of concern through the expansion of production. It was found 32 compounds released during the different treatments of decomposition and leaf extract, by gas chromatography coupled to mass spectrometry (GC-MS). The compounds 2- ethyl-1-hexanol, fenchone, cis-dihydrocarvone, and trans-dihydrocarvone appeared in the decomposing water of the leaves at all periods but were absent in the leaf extract. However, compounds such as eucalyptol, α-pinene and α-terpinyl acetate were only present in the extract. The compounds are part of the classes of monoterpenes, sesquiterpenes, triterpenes and others. As for toxicity, the effect was verified by inhibition of the root growth of Allium cepa, identified after exposure of the roots to different concentrations of water of decomposition of eucalyptus leaves in different periods. For cytotoxicity, assessed by histological cutting of the exposed roots at different concentrations and periods of decomposition, the results were not sufficient to indicate the toxic effect. However, some mutations and cell death and morphological changes in the roots of Allium cepa were identified. Academic production on the impacts of eucalyptus production in the last ten years has been low, especially considering that eucalyptus cultivation has grown annually, it is necessary that more studies are produced on the impacts of this monoculture on a large scale, mainly related to social and environmental impacts. The compounds released by the leaves of E. urophylla during decomposition in water show a toxic effect evidenced by the inhibition of the root growth of Allium cepa, being higher in the first 10 days.
Palavras-chave: Aleloquímicos
Ecotoxicidade
Bioensaio
Allochemicals
Ecotoxicity
Bioassay
Área(s) do CNPq: CIENCIAS BIOLOGICAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado em Ambiente e Sociedade
Programa: Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Ambiente e Sociedade
Citação: GUERINO, R. M. G. Impactos socioambientais da eucaliptocultura e avaliação da toxicidade da água de decomposição das folhas de Eucalyptus urophylla S.T. Blake (Myrtaceae) em Allium cepa L. (Amaryllidaceae). 2019. 53 f. Dissertação (Mestrado em Ambiente e Sociedade) - Câmpus Sudeste - Sede: Morrinhos, Universidade Estadual de Goiás, Morrinhos-GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/553
Data de defesa: 12-Mar-2019
Appears in Collections:Mestrado em Ambiente e Sociedade

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RITIELLY_MARIA_GUIMARAES_GUERINO_DISSERTACAO_VERSAO_FINAL_revisada.pdfDissertação_Mestrado em Ambiente e Sociedade1,27 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.