???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/468
Tipo do documento: Dissertação
Título: Propagação vegetativa de espécies do gênero Spondias sob diferentes concentrações de ácido indolacético
Autor: Rocha, Gabriela Teodoro
Primeiro orientador: Rodrigues, Fabrício
Primeiro membro da banca: Rodrigues, Fabrício
Segundo membro da banca: Vieira, Muza do Carmo
Terceiro membro da banca: Peixoto, Nei
Resumo: Entre as 18 espécies que pertencem ao gênero Spondias da família Anacardiaceae, seis são árvores frutíferas tropicais em domesticação, os quais são exploradas pelo valor comercial dos seus frutos. As espécies deste gênero possuem um notável potencial agroeconômico e social para as comunidades locais. No entanto, para viabilização destas culturas, existe a necessidade de pesquisas para solucionar problemas tecnológicos e de propagação, os quais impossibilitam a exploração comercial. Dessa forma, a propagação vegetativa, por estaquia, se tornou um dos métodos mais importantes das espécies frutíferas, visto que conserva as características da planta matriz transmitindo o patrimônio genético e aumenta sua a precocidade. Contudo, são necessários estudos para potencializar a capacidade de enraizamento e brotações, sendo a utilização de reguladores de crescimento, principalmente as auxinas, fundamentais para estes processos. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes concentrações de ácido indol-3-acético (AIA), em três tempos de imersão, na propagação vegetativa de Spondias dulcis, S. purpurea e S. tuberosa. O experimento foi conduzido em casa de vegetação da Universidade Estadual do Goiás, Campus Ipameri. Nos três experimentos, o delineamento experimental utilizado foi inteiramente causalizados, com três repetições, em esquema fatorial, sendo utilizado seis concentrações 0, 2, 4, 6, 8 e 10 g L-1 de AIA, diluídas em álcool etílico, com três diferentes intervalos de imersão, 8, 16 e 24 segundos, com dez estacas por parcela. O período de condução do experimento foi de 180 dias, sendo avaliado a porcentagem de sobrevivência das estacas, porcentagem de estacas enraizadas, número de brotações jovens foliares, número de raízes por estacas, comprimento geral das raízes e massa fresta total. Os dados foram submetidos à análise de variância e, posteriormente, ajustados em equações de regressão. A propagação vegetativa na espécie Spondias dulcis não obteve resultados satisfatórios utilizando esta técnica. Porém, a propagação vegetativa por estaquia nas espécies Spondias tuberosa e Spondias purpurea foram satisfatórias, com enraizamento e brotações das estacas favorecida na concentração 10 g L-1 de AIA, nos tempos de 16 e 24 segundos de imersão, respectivamente.
Abstract: Among the 18 species belonging to the genus Spondias of the family Anacardiaceae, six are tropical fruit trees in domestication, which are exploited by the commercial value of their fruits. The species of this genus have a remarkable agro-economic and social potential for local communities. However, to make these crops viable, there is a need for research to solve technological and propagation problems, which make commercial exploitation impossible. Thus, vegetative propagation by cutting has become one of the most important methods of fruit species, since it conserves the characteristics of the matrix plant transmitting the genetic patrimony and increases its precocity. However, studies are needed to potentiate rooting and sprouting capacity, and the use of growth regulators, mainly auxins, are fundamental for these processes. The objective of this work was to evaluate the effect of different concentrations of indole-3-acetic acid on the vegetative propagation of Spondias dulcis, S. purpurea and S. tuberosa in three immersion times. The experiment was conducted in a greenhouse of the State University of Goiás, Ipameri Campus. In the three experiments, the experimental design was completely causalized, with three replicates, in a factorial scheme, using six concentrations 0, 2, 4, 6, 8 and 10 g L-1 of indole-3-acetic diluted in ethyl alcohol with three different immersion intervals, 8, 16 and 24 seconds, with ten stakes per plot. The experimental period was 180 days, and the percentage of survival of the cuttings, percentage of rooted cuttings, number of cuttings, number of young shoots, general length of roots and fresh total mass. Data were submitted to analysis of variance and, later, adjusted in regression equations. The vegetative propagation in the species Spondias dulcis did not obtain satisfactory results using this technique. However, the vegetative propagation by cuttings in the species Spondias tuberosa and Spondias purpurea were satisfactory, with rooting and sprouting of the cuttings favored in the concentration 10 g L -1 of indole-3-acetic, in the times of 16 and 24 of seconds immersion, respectively
Palavras-chave: Spondias
ácido indolacético
propagação vegetativa
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado em Produção Vegetal
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Produção Vegetal (PPGPV)
Citação: ROCHA, Gabriela Teodoro. Propagação vegetativa de espécies do gênero Spondias sob diferentes concentrações de ácido indolacético. 2018. 50 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Unidade Ipameri, Universidade Estadual de Goiás, Ipameri-GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/468
Data de defesa: 29-Jan-2018
Appears in Collections:Mestrado em Produção Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Gabriela_Teodoro_Rocha.pdf1,12 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.