???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/406
Tipo do documento: Dissertação
Título: Da gênese ao Gênesis: Transformações e permanências no território da Vila Industrial Jundiaí, em Anápolis (GO)
Autor: Alves Júnior, Osvaldo Lino 
Primeiro orientador: Valva, Milena d’Ayala
Primeiro membro da banca: Valva, Milena d’Ayala
Segundo membro da banca: Pereira, Maíra Teixeira
Terceiro membro da banca: Luz , Janes Socorro
Quarto membro da banca: Mello, Marcelo de
Resumo: Esta pesquisa contempla o estudo sobre a construção da cidade e do território no tempo e sobre a dinâmica urbana que envolve temas como as mudanças do uso do solo, obsolescência, esquecimentos, destruições, demolições, especulação imobiliária e novos empreendimentos, entre outros fatos urbanos que caracterizam as permanências e transformações das cidades. Essas questões foram percorridas através da utilização da análise da imagem urbana que vivenciamos na atualidade, sistematizadas pelo recurso da análise visual, a partir da experiência do território vivido e construído pelo homem e materializado na paisagem urbana de um fragmento de uma cidade média no interior do Brasil. O recorte espacial é a Vila Industrial Jundiaí, localizada em Anápolis (GO), cujas origens estão vinculadas ao surgimento do primeiro bairro planejado da cidade, o Bairro Jundiaí, que teve seu projeto (datado de 1943) idealizado com referências ao modelo urbanístico da cidade jardim inglesa, e previa em seu plano original a criação de um conglomerado industrial anexo, que seria denominado Vila Industrial do Bairro Jundiaí, para abrigar as indústrias da cidade, isoladas do núcleo habitacional. A ocupação desse bairro de pretensão agroindustrial se deu somente a partir de 1958, ano em que foi inaugurada a primeira estrada pavimentada saindo da nova capital federal, que ligou Brasília a Anápolis. Conhecido e reconhecido pela quantidade de galpões agroindustriais que possui desde o seu surgimento e que constituiu uma ideia de conjunto urbano de relevância histórico-cultural muito forte na paisagem e na identidade da cidade de Anápolis, o bairro vem passando atualmente por transformações que colocam o debate sobre o seu futuro em alerta. Em contraponto a essa imagem, um grande empreendimento imobiliário, que recebeu o nome de Genesis Office, cujo projeto adota a linguagem arquitetônica genérica dos grandes centros globais está em construção no bairro. A partir das possibilidades futuras em curso e da força das rugosidades no presente, é que essa pesquisa pretende contribuir para o estudo da forma e do conteúdo presente nas permanências e transformações do território, analisando realidades e utopias urbanas. Como percurso metodológico, foram utilizadas as contribuições do método da Análise Visual, que partiu da análise histórica desde a origem da ideia de formação do bairro, se desenvolveu no estudo da produção dos usos do território, historicamente produzidos, resultando nas paisagens visíveis, identificadas, catalogadas e analisadas aqui. Lugar da memória, a paisagem urbana da Vila Industrial Jundiaí se apresenta também como possível lugar do futuro da cidade de Anápolis, a partir de um elemento que procura atuar como indutor da transformação da cidade de Anápolis, e que foi chave de leitura dessa pesquisa, que pretende contribuir para o debate sobre a relação entre futuro e memória
Abstract: This research embraces the study of the city construction, territory in time and the urban dynamics that involves themes such as changes in use of the soil, obsolescence, oversights, destruction, demolitions, real estate speculation and new developments, among other urban facts that characterize the cities permanencies and transformations. These issues were covered through the urban analysis imagery that we experience today, systematized by visual analysis, from the territory experience lived and built by man and materialized in an urban landscape fragment of a median-size city from the interior of Brazil. The spatial clipping is Vila Industrial Jundiaí, located in Anápolis (GO), whose origins are linked to the emergence of the first planned neighborhood in the city, Bairro Jundiaí, whose project (dated 1943) was idealized referencing the garden cities urban model, and envisaged in its original plan the creation of an attached industrial conglomerate, which would be called Vila Industrial do Bairro Jundiaí, to shelter the city's industries, isolated from the housing nucleus. The occupation to this claimed agroindustrial district took place only in 1958, the year in which the first paved road was opened from the new federal capital, which connected Brasília to Anápolis. Known and recognized for the amount of agroindustrials sheds it has had since its inception and which constituted of an urban complex idea of very strong historical-cultural relevance in the landscape and in the identity of Anápolis, the district is currently undergoing changes that place the debate about its future on alert. In contrast to this image, a large real estate project, named Genesis Office, whose project adopts the generic architectural language of major global centers is under construction in the neighborhood. Based on the future possibilities in progress and the rugosities in the present, this research tries to contribute to the study of the form and content present in the permanencies and transformations of the territory, analyzing urban realities and utopias. As a methodological path, the contributions of the Visual Analysis method were used, which started from the historical analysis since the origin idea of forming the district, developed in the study of the production territory uses, historically produced, resulting in the visible, identified landscapes, cataloged and analyzed here. A place of memory, the Vila Industrial Jundiaí urban landscape also presents itself as a possible place for the Anápolis city future, based on an element that seeks to act as an inducer of Anápolis city transformation, and which was the key to reading of this research, which try to contribute to the debate about on the relationship between the future and the city's memory.
Palavras-chave: Vila Industrial Jundiaí
Território
Paisagem Urbana
Análise Visual
Anápolis (GO)
Vila Industrial Jundiaí
Territory
Urban Landscape
Visual Analysis
Anápolis (GO)
Área(s) do CNPq: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado Territórios Expressões Culturais do Cerrado
Programa: Programa de Pós-Graduação em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado (PPG-TECCER)
Citação: ALVES JÚNIOR, Osvaldo Lino. Da gênese ao Gênesis: transformações e permanências no território da Vila Industrial Jundiaí, em Anápolis (GO). 2020. 123 f. Dissertação( Mestrado em Territórios e Expressões Culturais no Cerrado)- Unidade Anápolis de Ciências Socioeconômicas e Humanas, Universidade Estadual de Goiás, Anápolis,GO .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/406
Data de defesa: 30-Apr-2020
Appears in Collections:Mestrado Territórios Expressões Culturais do Cerrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Osvaldo_Lino_Alves_Júnior.pdfDissertação12,64 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.