???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/577
Tipo do documento: Dissertação
Título: Caracterização patogênica e fisiológica de Pestalotiopsis mangiferae ocorrente em mangueira cv. ‘amrapali’
Autor: Milan, Mariany Dalila
Primeiro orientador: Carvalho, Daniel Diego Costa
Primeiro membro da banca: Carvalho, Daniel Diego Costa
Segundo membro da banca: Pereira, Ismael Martins
Terceiro membro da banca: Peixoto, Nei
Resumo: O Brasil é um dos maiores produtores e exportador de manga, possuindo um importante papel na geração de renda. O mercado exige um alto nível de qualidade do produto, o que intensifica o controle fitossanitário e tratamento pós-colheita dos frutos. O fungo Pestalotiopsis mangiferae causa uma doença popularmente conhecida como mancha cinza das folhas e podridão da haste em frutos na pós-colheita, capaz de reduzir a produtividade e a vida de prateleira da fruta. Este trabalho teve como objetivo realizar a caracterização patogênica e fisiológica de isolados de P. mangiferae. Foram obtidos 6 isolados a partir de lesões foliares de manga cultivar ‘Amrapali’. Para a avaliação fisiológica, isolados de P. mangiferae foram inoculados em placas de Petri contendo meio BDA e submetidos a incubação em câmara BOD a 25 ° C sob três regimes leves (0 horas, 12 horas e 24 horas) por 6 dias. As avaliações foram realizadas diariamente em placas de Petri, com a ajuda de um paquímetro digital para obter medidas de crescimento. Após 6 dias de inoculação (DAI) a 25ºC, um total de 10 mL de água destilada esterilizada foi adicionado a cada placa de Petri, seguido pela liberação dos esporos com uma alça de Drigalsky. Para a caracterização patogênica, os isolados foram inoculados em folhas e submetidos a condições controladas de câmara úmida em caixas de acrílico transparente (gerbox) com manutenção constante da umidade. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com seis folhas de Mangifera indica por isolado de P. mangiferae e uma folha por gerbox. As avaliações foram realizadas medindo-se as lesões na superfície abaxial das folhas aos 2, 4, 6, 8 e 10 DAI, com auxílio de paquímetro digital, obtendo-se o tamanho das lesões em mm2 . O isolado N-01-15 foi estatisticamente superior aos demais isolados em termos de área foliar lesionada (AFL) e da área sob a curva de progressão da doença (AACPD), todos os isolados foram capazes de causar lesões nas folhas de manga. Em relação à avaliação fisiológica, o regime diário de horas de luz influencia diretamente o crescimento micelial e a produção de esporos de P. mangiferae.
Abstract: Brazil is one of the largest producer and exporter of mango, having an important role in generating income. The market demands a high level of product quality, which intensifies the phytosanitary control and post-harvest treatment of the fruits. The fungus Pestalotiopsis mangiferae causes a disease popularly known as gray leaf spot and stem rot in post-harvest fruits, capable of reducing fruit productivity and shelf life. This work aimed to carry out the pathogenic and physiological characterization of P. mangiferae. Six isolates were obtained from leaf lesions of mango cultivar 'Amrapali'. For the physiological evaluation, P. mangiferae isolates were streaked on the Petri dishes containing BDA medium and subjected to incubation in a BOD chamber at 25°C under three light regimes (0 hours, 12 hours and 24 hours) for 6 days. The evaluations were carried out daily on Petri dishes, with the help of a digital caliper to obtain growth measures. After 6 days of inoculation (DAI) at 25ºC, a total of 10 mL of sterilized distilled water was added to each Petri dish, followed by the release of the spores with a Drigalsky loop. For the pathogenic characterization, the isolates were inoculated in leaves and submitted to controlled conditions of humid chamber in transparent acrylic boxes (gerbox) with constant humidity maintenance. The design was completely randomized, with six leaves of Mangifeare indica per isolate of P. mangiferae and one leaf per gerbox. The evaluations were performed by measuring the lesions on the leaf abaxial surface at 2, 4, 6, 8 and 10 DAI, with the help of a digital caliper, obtaining the size of the lesions in mm2 . The N-01-15 isolate was statistically superior to the other isolates in terms of the spotted leaf area (SLA) and the area under the progress disease curve (AUPDC), all isolates were able to cause injuries to the mango leaves. Regarding physiological evaluation, the daily light hours regime directly influences mycelial growth and spore production of P. mangiferae.
Palavras-chave: Patogenicidade
crescimento micelial
esporulação
regimes de luz
Patogenicity
mycelial growth
spores production
ligth incidence
Área(s) do CNPq: CIENCIAS AGRARIAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado em Produção Vegetal
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Produção Vegetal (PPGPV)
Citação: MILAN, Mariany Dalila. Caracterização patogênica e fisiológica de Pestalotiopsis mangiferae ocorrente em mangueira cv. ‘amrapali’. 2020. 29 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Unidade Ipameri, Universidade Estadual de Goiás, Ipameri-GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/577
Data de defesa: 19-Feb-2020
Appears in Collections:Mestrado em Produção Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTACAO_MARIANY_2020.pdf2,18 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.