???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/1001
Tipo do documento: Dissertação
Título: Caracterização fisiológica de Colletotrichum gloeosporioides (Penz.) Penz. Sacc. associados a Mangifera indica L. em diferentes regimes de temperatura
Título(s) alternativo(s): Physiological characterization of Colletotrichum gloeosporioides (Penz.) Penz. Sacc. associated with Mangifera indica L. in different temperature regimes
Autor: Souza, Dinelí Pinheiro de 
Primeiro orientador: Rocha, Ednaldo Candido
Primeiro coorientador: Carvalho, Daniel Diego Costa
Primeiro membro da banca: Carvalho, Daniel Diego Costa
Segundo membro da banca: Costa, Loise Araujo
Terceiro membro da banca: Santos, Solange Xavier dos
Quarto membro da banca: Oliveira, Alexandre Moisés Ericssoon de
Quinto membro da banca: Santos, Talles Eduardo Borges dos
Resumo: A manga (Mangifera indica L.) é uma cultura produzida e exportada pelo Brasil, no entanto, é frequentemente afetada por diversas doenças, entre elas, pode-se citar a antracnose causada principalmente por Colletotrichum gloeosporioides (Penz.) Penz. Sacc. Sendo assim, este trabalho teve o intuito de realizar a caracterização fisiológica (crescimento micelial, esporulação e germinação) de isolados de C. gloeosporioides, obtidos a partir de lesões em folhas de M. indica ‘Amrapali’. E para o desenvolvimento do mesmo, seis isolados do fungo foram reativados, repicados e dispostos em placas de Petri incubadas em diferentes temperaturas (10°C, 15°C, 20°C, 25°C, 30° e 35°C) em câmaras de germinação do tipo BOD com fotoperíodo de 12 h. A avaliação do crescimento micelial ocorreu aos 2, 4, 6, 8 e 10 dias após a repicagem, sendo realizado a partir da média de dois diâmetros diametralmente opostos, sendo que as medidas foram obtidas com auxílio de um paquímetro digital. No décimo dia da avaliação do crescimento radial, reaproveitou-se as placas desse teste para se contabilizar a esporulação do fungo, com a utilização de placa Neubauer e microscópio de luz, onde fez-se a contagem de esporos em cinco quadrantes da câmara para cada placa. Para avaliar a germinação utilizou-se placas de Petri de plástico, contendo meio ágar-água, sendo adicionado a essas placas uma suspensão de esporos do fungo, que foi espalhado sobre o meio de cultura com auxílio de uma alça de Drigalsky, em seguida, as placas (uma placa por isolado ou tratamento) foram levadas para BOD sob as diferentes temperaturas. E para verificar a germinação, essas placas foram posicionadas em microscópio de luz para a visualização dos conídios, onde mediuse o comprimento do tubo germinativo de cinco esporos por placa. Após desenvolvimento dos experimentos pode-se concluir que os isolados obtidos foram identificados morfologicamente, confirmando por meio da literatura especializada que os mesmos pertenciam à espécie de C. gloeosporioides. Além disso, todos os isolados tiveram melhor crescimento micelial e esporulação quando expostos à 25°C, entretanto, o crescimento do tubo germinativo do fungo foi maior a 35°C, com o maior percentual germinativo ocorrendo a 35°C e a 25°C, tendo de 60% a 100% de germinação dos conídios. Sabe-se ainda, que os isolados M-09-01, M-09-02 e M-09-03 apresentaram melhores resultados sobre o crescimento micelial, esporulação e germinação, sendo que para os últimos dois critérios fisiológicos citados, pode-se perceber um bom desempenho também para o M-09-04. Conclui-se que, o fungo C. gloeosporioides apresenta ampla variação genética, o que permite que haja diferença entre suas ações fisiológicas e/ou patogênicas, observadas entre seus diversos isolados em estudo.
Abstract: Mango (Mangifera indica L.) is a crop produced and exported by Brazil, however, it is frequently affected by several diseases, including anthracnose caused mainly by Colletotrichum gloeosporioides (Penz.) Penz. Sacc. Therefore, this work aimed to carry out the physiological characterization (mycelial growth, sporulation and germination) of C. gloeosporioides isolates, obtained from lesions in leaves of M. indica ‘Amrapali’. And for its development, six fungus isolates were reactivated, picked and placed in Petri dishes incubated at different temperatures (10°C, 15°C, 20°C, 25°C, 30°C e 35°C) in germination chambers BOD type with 12 h photoperiod. The evaluation of mycelial growth occurred at 2, 4, 6, 8 and 10 days after subculture, being carried out from the average of two diametrically opposite diameters, and the measurements were obtained with the aid of a digital caliper. On the tenth day of the radial growth assessment, the plates from this test were reused to account for the fungus sporulation, using a Neubauer plate and light microscope, where the spore count was performed in five quadrants of the chamber, for each board. To assess germination, plastic Petri dishes were used, containing agar-water medium, and a suspension of fungus spores was added to these plates, which was spread over the culture medium with the aid of a Drigalsky loop, then, the plates (one plate per isolate or treatment) were taken to BOD under the different temperatures. And to check germination, these plates were placed under a light microscope to visualize the conidia, where the length of the germ tube of five spores per plate was measured. After developing the experiments, it can be concluded that the isolates obtained were morphologically identified, confirming through the literature specialized to the species of C. gloeosporioides. In addition, all isolates had better mycelial growth and sporulation when exposed at 25°C, however, the fungal germ tube growth was higher at 35°C, with the highest germination percentage occurring at 35°C and 25°C, having 60% to 100% of conidia germination. It is also known that isolates M-09-01, M-09-02 and M-09-03 showed better results on mycelial growth, sporulation and germination, and for the last two physiological criteria mentioned, it is possible to realize a good performance also for the M-09-04. It is concluded that the fungus C. gloeosporioides presents a wide genetic variation, which allows a difference between its physiological and/or pathogenic actions, observed among its different isolates under study
Palavras-chave: Antracnose
Fisiologia
Fitopatologia
Fruticultura
Mangifera indica L.
Anthracnose
Physiology
Phytopathology
Fruit culture
Mangifera indica L.
Área(s) do CNPq: FITOTECNIA::MELHORAMENTO VEGETAL
FITOSSANIDADE::FITOPATOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Estadual de Goiás
Sigla da instituição: UEG
Departamento: UEG ::Coordenação de Mestrado em Produção Vegetal
Programa: Programa de Pós-Graduação Stricto sensu em Produção Vegetal (PPGPV)
Citação: SOUZA, Dinelí Pinheiro de. Caracterização fisiológica de Colletotrichum gloeosporioides (Penz.) Penz. Sacc. associados a Mangifera indica L. em diferentes regimes de temperatura. 2022. 43 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Unidade Ipameri, Universidade Estadual de Goiás, Ipameri-GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.bdtd.ueg.br/handle/tede/1001
Data de defesa: 18-Feb-2022
Appears in Collections:Mestrado em Produção Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacaodinelifinal.pdf2,05 MBAdobe PDFDownload/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.